A ABBM – ACADEMIA BRASILEIRA DE BLACK MUSIC é uma instituição cultural que trabalha em prol da black music (música negra) no Brasil, mantendo parcerias com orgãos públicos, como a Prefeitura da Cidade São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura entre outras empresas e ONGs e participando ativamente de questões de inclusão e desenvolvimento da cultura negra no Brasil e exterior, com produção de concertos, shows e eventos bastante significativos.

Difundir música negra é o objetivo principal, socializando de forma correta os conceitos e definições que envolvem este segmento tão diverso, sempre apoiado em pesquisas, estudos, publicações especializadas, formadores de opinião, mestres, pesquisadores e especialistas no assunto.
De acordo com o presidente e fundador da ABBM, Fernando Mukulukusso, a black music é uma cultura musical, originária da work songs, canções entoadas por escravos africanos nas plantações do Sul dos Estados Unidos, raiz do Jazz, Rythm Blues, blues, Spirituals, Gospel, Soul Music, RAP e Funk e tantos outros ritmos carregados de melodias e mensagens com características marcantes.

Inicialmente conhecida como race music (música da raça), a partir dos anos 40, foi oficializada black music, pela Revista Billboard. Ficou mundialmente conhecida por pop stars como: Diana Ross, The Temptations, Smokey Robson, Aretha Franklin , Tina Turner, Paul Simon, Sade e Earth-Wind and Fire, entre outros. No Brasil seus maiores representantes são Tim Maia, Jorge Benjor, Cassiano, Gerson King Combo, Simonal e Toni Tornado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.